domingo, 23 de agosto de 2009

Uma mídia com vida


A agência Publicis criou essa ação para a divulgação do Fischfranke, um tradicional restaurante de frutos do mar. Foi colocado 600L de água nessa mídia, com o devido cartaz dos talheres e dentro despejaram peixes vivos.


video

7 comentários:

priscila disse...

Interessantíssimo, aki naum tem esse tipo de coisa pq as pessoas naum tem criatividade, na nossa era vai ser diferente com certeza... Quando a "FOCOS" entrar no mercado vai ser diferente, criativa, ousada,talvez criticada, a mais falada, resumindo vai ser a F***

Erivaldo Ramos Júnior (aka Siri) disse...

auahuhauhauahuahuahuauauhauahauhauahauahuahuahuauhauhauhauhahuahuauhahuahu
O povo tem criatividade sim. O que falta talvez seja ousadia, coragem, verga e aceitação do cliente.

faltampalavras disse...

A capacidade de ousar não é pra muitos. Na verdade, quase nenhum. A desculpa sergipana cai sempre na (des) graça do cliente. Enfim, eles são fechados e tradicionais demais. É fato que para dar ínicio ao vasto mundo de opções que a publicidade oferece, torna-se necessário desenvolvimento de ambas as partes. Quem faz e quem pede pra fazer. O cliente, no entanto, deve ser instigado pela agência. Vejo que, embora simples, já rolaram algumas coisas do tipo. Adorei a ideia do balão gigante de determinado condomínio ou o lance de conscientização dos motoristas.

A única coisa que discordo é sobre o futuro da comunicação ser baseado nas ferramentas citadas. Acredito que mídias tradicionais são passado, presente e serão futuro. Claro. Nada impede das outras ferramentas se tornarem tão essenciais quanto.

www.bruninhoo.wordpress.com

Erivaldo Ramos Júnior (aka Siri) disse...

Olá Bruno!
Concordo que os clientes aqui são muito tradicionais e tem que partir da agência e principalmente do criador o argumento de que ações do tipo podem ser eficientes, tanto quanto com as mídias tradicionais ou, até mais. Sobre essas, discordo um pouco com você. Vou citar exemplo de outdoor; eles não atingem mais como antigamente o consumidor, esses quando eficientes geralmente tem algum diferencial, artifício pertinente na Guerrilha.
É claro que há ainda um impacto nas mídias tradicionais, mas cada vez mais fraco. O consumidor cada vez mais preciso sentir ou pelo menos ver de perto o que o produto proporcionará para ele.

No que diz respeito a internet, mantenho o que disse, é o futuro. (as redes sociais são algo mais específico)

Obrigado pela participação.

faltampalavras disse...

Sim, concordo contigo.
Na verdade, talvez concorde discordando se é que é possível.
O outdoor e as demais mídias não são mais o que eram, pq os profissionais estão deixando a desejar.
Não foram os outdoors que deixaram de servir. Foram as informações que colocam neles.

Erivaldo Ramos Júnior (aka Siri) disse...

Também vou concordar discordando do que vc disse auhauahuahauaua
Não foram somente as informações que colocaram neles, mas a forma como foram colocadas também influenciam. O inovador ainda é forte diante dos outros.

Nay Santana disse...

adoro ver homens brigando pela publicidade. Coisa LInda :)